Páginas

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

O admirável Waldir das Neves

O meu tio, o admirável Waldir das Neves



Muitos fatos marcaram minha vida neste mês de Novembro, alguns bons, outros de uma ausência irremediável.

Depois do strees do exames, espera de resultados, consulta e o Uffffaaaaa! vai um longo caminho e ai você ganha mais dois meses de tranquilidade. Guardo no armário mais escondido os exames e recomeço a viver. 

Se eu disser que recomeço a viver de forma esfuziante minto descaradamente, vivo miúdo, saboreio coisas pequenas do dia-a-dia, não faco grandes planos, mas já consigo sonhar para o ano que vem, um passeio, uma viajem, não e pouco para quem passou raspando literalmente pela morte.

Dia 27 tive uma noticia que me deixou feliz e triste ao mesmo tempo, minha aposentadoria integral foi decretada, readaptei, mas jamais voltei a escola novamente, nova cirurgia e quimios trataram de me manter afastada, por fim , a Secretaria de Educação de SP resolveu me aposentar, fiquei aliviada, pois estava tudo enrolado, mas triste, pois deixo para traz a profissão que escolhi, amei e fui muito feliz com ela, tenho que buscar um novo caminho de satisfação, Por mais que ame a Educação, energia me faltam para a correria da escola e suas demandas. 

Neste mesmo dia meu tio Waldir partiu, essa partida foi mais dolorida.

Perder quem acompanhou sua infância e fez parte dela é indescritível.

Com este meu tio ouvi pela primeira vez a falar dos grandes filósofos,do Marxismo, ouvi boas, muito boas músicas, e compartilhamos o gosto pela leitura.

 Este meu tio era tao inteligente nas suas observações do ser humano, nas suas leituras do comportamento que eu, mesmo criança, percebia uma imensidão de fatos que ainda precisava aprender, e mesmo sem saber ele foi professor, porque me estimulou a busca do conhecimento.Era um revolucionário.

Baseados em suas leituras e pela sua mente prodiga suas observações não eram facilmente digeridas, queríamos mais sonhos para acreditar na nossas existências.

Quem lê tanto autores tao complexos para muitos, não poderia deixar de ser complexo consigo mesmo e com os outros. Para minha vida este foi o legado que ele me deixou: a leitura, a música e a reflexão, estes  me deram alicerces até aqui para enfrentar esta porcaria de  doença.

Por causa dela, por sofrermos do mesmo mal nos reaproximamos, ele passava as mãos  pelos meus cabelos crescendo após as quimioterapias e dizia sempre que eu estava linda.Falamos, ele nos últimos tempos, pela escrita, sobre sonhos, vida e principalmente da morte, entendemos nossas fragilidades e sobretudo que fizemos o melhor que podíamos com aquilo que nos foi dado.

Por isso, e pelos testemunhos de seus filhos, da sua neta Larissa e pela minha própria vida sei que deixou que  nos  deixou aprendizados, no final, sobretudo de coragem, e não é isso que vale a vida afinal? Conheço e já conheci milhares de pessoas por toda a minha vida, e poucas me deixaram tao grandes alicerces. Fico feliz de poder ter demonstrado a ele o grande respeito que lhe tinha.





Postar um comentário