Páginas

sábado, 12 de maio de 2012

Uma filha, várias lições...









E a minha Loira se formou! 


E eu vivi para ver!


Ela se formou e eu tenho que deixar registrado o que ela significa na minha vida.


Quando eu soube de sua existência  em mim eu sabia que jamais andaria só novamente.


E tem sido assim...


Quando  adoeci ela chegou ao hospital, me olhou e chorou, num instante se recompôs e começou a cuidar do que era pratico, banho, travesseiro, alimento.E de algum modo eu soube que ia ter que viver por mais um tempo.


Ela e suas irmãs fizeram uma bagunça no meu quarto, fizeram minhas unhas, escova,um verdadeiro spa, e elas eram tão lindas que o porteiro do hospital fazia que não via todas entrando ao mesmo tempo...srsrsrsr.


Um dia sentia tanta ,tanta dor que resolvi que não queria mais viver, já bastava.Pensei  nas quimios, nos meus cabelos, na rejeição que teria de quem eu amava e não quis mais viver. 


 Ela saiu por um instante e eu me dirigi à janela.Depois que Arnaldo Baptista ( Mutantes) resolveu se jogar da janela de um hospital todos colocaram grades, rsrsrrs, era impossível me jogar pela janela. Então consegui reunir toda a força que eu tinha e fui em direção a escada de incêndio, levei tanto tempo para chegar lá que deu tempo dela voltar e ela me chamar: - Mãaaeee, onde você vai? E eu olhei para ela e percebi que ia ter que viver mesmo, que droga! Com dor, sem dor e com tudo que ainda me esperava.


Logo depois tive  um exame , deitar numa lugar frio, cheia de dor e chorei como uma criança e disse a ela: - Bel, não quero mais, me deixa, não quero mais sofrer! E então essa menina linda olhou para mim e disse: - Tudo bem, vai então, pega o ônibus, vai embora, desiste, porque tem um monte de gente precisando usar o aparelho e que está sofrendo mais que você.Adivinha? Fiz o maldito exame e superei a dor.


Ela velou meu sono, enxugou minhas lágrimas,brigou por mim e foi tão corajosa que eu decidi ser também. 


Um dia, já passado três quimios e me sentindo sempre bem era o dia dela cuidar de mim, tinha feito quimio naquele dia, uma sexta. Sentamos no sofá, ligamos a TV, ela olhou para mim, eu olhei para ela, ela perguntou:- você ta bem?


- To sim, tudo bem.


- ah!


Ela olhou para mim de novo, eu olhei para ela:


- Quer sair um pouquinho?


Ela nem acabou a pergunta e eu já estava no espelho colocando a peruca e me maquiando, saímos, dançamos e rimos.E foi uma noite maravilhosa.


Ela me encheu de energia, de amor , de coragem . Eu não a conheço só deste momento, eu sei. Com ela, de fato,nunca mais estive só.

Tita, Elisah, Bel

Postar um comentário